Friday, November 18, 2011



"O que julgas tu saber de mim, nem sequer é verdadeiro.
Menti-te claro. Como não mentir.
Estás tão acima do que esperava. És tão mais do que fiz por merecer.
O que julgas tu ser meu, não me pertence.
Nunca pertenceu claro. Como poderia pertencer.
Estás tão a meu gosto. És tão mais do que eu."